segunda-feira, 9 de maio de 2011

Convite ao Debate


"Palhaçada, porque vcs acham que tem o direito de mudarem a história com tanta porcaria...que país é esse que vai contra sua propria religião?? Kkkk que palhaçada."


Definitivamente, há algumas coisas que acredito não acontecerem por acaso, havia tempo que ninguém me provocava referente ao assunto da homossexualidade, nem sobre o assunto religião, mais tempo ainda envolvendo os dois ao mesmo tempo, coisa que eu adoro, afinal convenhamos, as pessoas adoram ser donas da verdade e modelar deus da forma como mais convém à elas, como diz um famoso historiador, cujo nome não me recordo no momento, “o homem fez deus a sua imagem e semelhança.”
Na sexta-feira a noite, ao acessar minha caixa de mensagens pelo celular, em casa, vi esta mensagem, minha primeira vontade foi que chegasse segunda-feira logo para, na universidade, poder acessar meu blog e excluí-la, enquanto isso, aproveitei para refletir durante o final de semana a respeito das palavras deste ser que nem se quer dignou-se identificar e fiquei imaginando se haveria alguma coerência oculta no que ele(a) escreveu.
Cheguei a algumas conclusões:
1º => Excluir o comentário? Para que? Fiz uma viagem à minha própria história, tudo que passei no seminário, tudo que passei para aceitar minha homossexualidade, a briga que travei com Deus e com os deuses dos homens, o dilema de contar para a família extremamente católica, enfim, a decisão de postar tudo num blog (Capítulos Minha História) e tornar tudo público com dois objetivos básicos, ajudar alguém que estivesse passando por algo semelhante e documentar acontecimentos e sentimentos de uma vida, desconsiderados por pessoas como este indivíduo acima. Diante disse pensei, excluir o comentário? Não há sentido em fazer isso, afinal, quando decidi criar o blog com estes dois objetivos, implicitamente haviam outros, como por exemplo promover debates e discussões de forma madura e educada entre quem o acessasse e se mostrasse aberto a estas, logo, não faz sentido exclui-lo.
2º => Este espaço está aberto para visitas e comentários de qualquer pessoa, não importando sua opinião, no entanto, não será permitido nem admitido qualquer tipo de desrespeito e ofensas.
3º => “porque vcsacham que tem o direito de mudarem a história com tanta porcaria...”. Bem, que temos o direito, isso é inquestionável, todos tem o direito de mudar ou tentar mudar uma realidade com a qual não concorda, no entanto, depende do que se quer mudar, tipo, Hitler queria uma sociedade puramente ariana, para isso matou milhões de judeus, negros e homossexuais, afinal, eram todos “porcarias” para ele, uma bichona enrustida que não suportou a traição do namorado. Não sabia?? Assista “Bent” ou procure um bom livro de história.
4º => “...que país é esse que vai contra sua própria religião??” Esta parte da frase eu relutei em comentar, ela deixa claro a tamanha imaturidade deste indivíduo, no entanto, foi ele quem cutucou, agora que aguente. Em primeiro lugar meu lindo(a), você deveria se informar um pouco mais a respeito do pais em que vive, se fizer isso, descobrirá que este é laico, procure no dicionário o significado, nas primeiras páginas da constituição isto é mencionado, não darei aqui uma aula de história. Em segundo lugar, o que tem a ver religião com direitos iguais para todos? A resposta parece simples, estes são buscados por aquela. Verdade? Será mesmo que a religião busca direitos iguais para todos? A religião, como transmissora da mensagem de Cristo, do perdão e do amor ao próximo, respeita as diferenças? Pensando no questionamento do(a) indivíduo(a), quase me convenci que deveríamos abandonar a república e entregar o poder do pais à CNBB, semelhante à Inglaterra, afinal imaginemos, seria maravilhoso ter a frente de tudo neste país uma instituição histórica que ajudou a matar apenas no Brasil mais de seis milhões de índios, (Afonso Garcia Rúbio, grande teólogo da igreja, faz uma analogia a este fato da seguinte forma, “chegamos, trouxemos nossa cadeira (cultura) e os fizemos sentar nela e jogar a deles fora, a deles não prestava, e quem não sentou, não era digno da vida”), conduziu na idade média as cruzadas, matando milhões de pessoas em várias regiões, simplesmente por pensarem diferente, por volta do ano 310dc apedrejaram milhares de judeus juntamente com Hipáthia (última guardiã da lendária biblioteca de Alexandria no Egito) esta por não ter crença em deus, aqueles, por crerem num deus diferente, o filme Àgora retrata isso de forma muito bela juntamente com a destruição da biblioteca pelos cristãos da época. Com certeza, devemos por a CNBB a frente do poder deste país, uma das primeiras medidas deve ser a aprovação da pena de morte, mas tem de ser igual para todos, matarão os ladrões, os estupradores, os assassinos, os gays, os padres gays, os padres pedófilos, os padres que roubam as paróquias, os padres que engravidam as freiras, os padres que..., já está bom, acho, isso sem falar na igualdade entre homens e mulheres promovida pela igreja.
Aos cristão que lerem isto:
Digo a vocês meus queridos, que sou cristão, nunca neguei isto, nunca negarei, não pelo simples fato de negar ou não negar, mas eu já tive experiências suficientemente profundas com Deus, e isso ninguém vai tirar de mim, mas não mais me considero católico a algum tempo, desde o dia em que ouvi um padre, um padre gay, dizer em sua homilia que, se gay tivesse dignidade, nunca colocaria os pés numa igreja cristão, pensei no que ele disse, criei dignidade, e nunca mais fui à igreja “dele”. Não quero que se sintam ofendidos com o que mencionei neste texto, até mesmo porque tudo é fato histórico e está em todos os livros de história geral, mas as vezes, pessoas como eu tem de recorrer a estes fatos para mostrar à indivíduos como o que postou o comentário acima que nem uma “instituição” como a igreja é detentora da verdade, e de certa forma, todos os que compõem a igreja tem uma parcela de culpa por acatar tudo que é dito pela igreja sem questionar nada. Deus me fez assim por algum motivo, ai vêm me dizer que ele não me aceita assim? Problema é dele, se ele me fez assim e não é capaz de me aceitar como me fez, ele que se vire, ele é o deus, ele que arrume esta bagunça então!
Eu vou viver como sou, quero meus direitos como todo cidadão, quero apenas cuidar da minha vida, esse é o problema de tantas pessoas como este ai de cima, tenta cuidar da vida dos outros e deixa a sua própria jogada ao vento, fala sério! No entanto, lembrando que nenhuma ofensa sará tolerada, caso queira realizar uma discussão aberta e madura, o espaço dos cometários deste texto estão abertos a todos que queiram expressar sua opinião, afinal, são em momentos como este que vejo a possibilidade de expressar a minha verdade, de expressar aquilo que os outros desconhecem e julgam sem nem buscar conhecer. O aguardo nos comentários.

2 comentários:

  1. O que eu penso.. Deverá ser irrelevante tendo em vista que muitos de nós não aceitam opniões alheias.. Ou naum sabem o que falam.. Usam da internet como local para produzir suas asneiras sem qualificação.. Penso que cada qual pensa do geito que se tem de pensar.. Cada qual agi do geito que se quer agir.. Penso que cada ser humano tem responsabilidade sobre o que é feito ou muitas vezes, decidido pela SUA vida.. Não queira meu amigo Wagner perder seu precioso tempo com aqueles que naum aceitam ou muitas vezes se acham o dono do mundo.. Há diferença..?? Sim!! Cabe a nós sabermos lidar com as diferenças.. Muito bem posto, meu caro colega.. Muito bem Posto..

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Acredito muito que muito mais importante para nós é o que experimentamos em nossa intimidade com Deus do que uma ou outra declaração/homilia de um padre. Não sei se entendi bem, mas percebi um pouco de impaciência (não digo revolta) em relação a Deus, no final do seu texto. Tenho certeza de que Ele tem um plano para cada um de nós e as dificuldades que encontramos pelo caminho podem ser vistas como a prova de seu amor particular para conosco. Ele nos quer perto de si.

    Um abraço!

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails