quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Serra falta com a verdade em relação lei contra a homofobia

Meus queridos amigos, até o presente momento, não quis por nada de política no meu belo espaço, acho que iria poluir, no entanto, hoje a noite, lendo o blog de um grande amigo e leitor, SER FELIZ É SER LIVRE, me deparei com um texto, uma notícia, que me senti na obrigação de repassar e assim o faço:


Ontem em Curitiba (26.10.2010), no Congresso Anual de Igrejas Assembléias de Deus do Paraná, o candidato a Presidência da República José Serra, prometeu caso seja eleito, vetar o projeto de lei (Substitutivo do PLC 122/06), que propõe tornar crime a discriminação por orientação sexual, identidade de gênero, pessoa idosa, mulheres e pessoas discriminadas em razão da sua origem, mesmo que aprovada pelo Congresso Nacional Brasileiro. Fato este amplamente noticiado na grande imprensa (como Globo.com, Folha de São Paulo e o O Dia).
O candidato tucano justificou a sua posição dizendo que o substitutivo do projeto de lei da câmara 122/06 é contra a liberdade religiosa, faltando com a verdade, mostrando total desconhecimento do projeto de lei e emitindo visão distorcida quanto à importância de enfrentar a discriminação e a violência contra LGBT no país.
O substitutivo do PLC 122/2006 não ataca a liberdade religiosa, como o candidato diz. É mentira! Isso é factóide!
O projeto de lei não interfere na liberdade de culto ou de pregação religiosa. O que o projeto visa coibir são manifestações notadamente discriminatórias, ofensivas ou de desprezo. Particularmente as que incitem a violência contra lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais.
Ser homossexual não é crime. E não é distúrbio nem doença, segundo a Organização Mundial da Saúde. Portanto, religiões podem manifestar livremente juízos de valor teológicos (como considerar a homossexualidade "pecado"). Mas não podem propagar inverdades científicas, fortalecendo estigmas e contribuindo para justificar a discriminação e a violência contra segmentos da população.
Nenhuma pessoa ou instituição está acima da Constituição e do ordenamento legal do Brasil, que veda qualquer tipo de discriminação e cabe à legislação infraconstitucional complementar os princípios da CF, a exemplo da lei anti-racismo.
Ninguém pode incitar ódio ou divulgar manifestações discriminatórias – sejam contra mulheres, negros, índios, pessoas com deficiência ou homossexuais. A liberdade de culto não pode servir de escudo para ataques a honra ou a dignidade de qualquer pessoa ou grupo social. O projeto não limita ou atenta contra a liberdade de expressão, de opinião, de credo ou de pensamento. Ao contrário, contribui para garanti-las a todos, evitando que parte significativa da população, hoje discriminada, seja agredida ou preterida exatamente por fazer uso de tais liberdades em consonância com sua orientação sexual e identidade de gênero.
O projeto de lei apenas pune condutas discriminatórias. É o que já acontece hoje no caso do racismo, por exemplo. Se substituirmos a expressão cidadão homossexual por negro ou judeu no projeto, veremos que não há nada de diferente do que já é hoje praticado.
O tucano no afã de conseguir votos de setores mais conservadores e de fundamentalistas religiosos coloca em risco uma agenda de direitos humanos que vem sendo construída, a duras penas, na sociedade brasileira, indo na contramão das políticas públicas que o país vem consolidando através do Programa Federal Brasil sem Homofobia e o Plano Nacional de Direitos Humanos e Cidadania LGBT, ambos implantados no Governo Lula, e que tem na laicidade do Estado Brasileiro o seu pilar.
Cláudio Nascimento
Ativista dos Direitos LGBT e de Direitos Humanos, há 21 anos
Cidadão Honorário da Cidade do Rio de Janeiro

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Garimpando

          Olá meus queridos amigos, consegui tirar um tempinho para posta novamente. Sabe, as vezes saio vagando pela internet em busca de algo diferente, algo novo, as vezes encontro, outras não, no entanto, desta vez fui direto onde queria, acontece que descobri o nome daquele garoto da academia que me deixa sem dormir, rsrsrs, para quem perdeu, me refiro ao post "Deu uma louca na bicha", pois é, descobri o nome dele, ai o que fiz? Google é claro! Vocês ja experimentaram jogar o nome de vocês no Google? É impressionante o que ele traz. Pois bem, olhem o que encontrei! Ele mesmo, não é ao vivo, mas é a cores, rsrsrs.

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Atitude

Hoje vemos como em espelho
Embaçado
Mas amanhã veremos face a face
Límpido e transparente
Como a água cristalina
Amanhã...amanhã
E esse amanhã chega quando?
Porque este hoje está longo por demais.

Quando chegará esse amanhã
Do sem hipocrisia
Do sem máscaras
Do sem preconceito
Do sem ignorância
Do sem fanatismo
Do sem ideologia
Do sem massacre
Do sem dominação?
Porque o sol de hoje insiste em não findar!

Taparam nossos olhos,
Deixamos,
Ajudamos,
Concordamos,
Taparam nossos olhos...
E os mantemos cobertos!

Cercearam nossas mentes,
Colaboramos,
Demos tijolos,
Nos omitimos,
Cercearam nossas mentes...
E agora estamos paralíticos!

Nos roubaram a alma,
E nos deram uma boneca,
Loura de olhos azuis,
Européia?
Nos roubaram a alma...
E somos marionetes... manipulados!

Nos tornaram pecaminosos,
Imorais,
Abomináveis,
Depravados,
Inferiores,
Permitimos que fizessem nossa imagem!
Mas alguns são insistentes,
Modéstia à parte,
Ó povinho insistente,
Alguns insistem em manter os olhos abertos,
Derrubar os muros,
Resgatar a alma,
Esbravejar idoneidade!

O sol está findando,
A escuridão já paira no horizonte,
O amanhã está chegando!


Uns videozinhos para divertir!!!!!!!!!!!!!!!




domingo, 10 de outubro de 2010

Minha História (Capítulo 19)

O Renascer de Uma Vida

06 de agosto de 2004



            Como em alguns dos encontros anteriores, comecei respondendo a uma pergunta, como estava? Todo sorridente, disse:

            -Nunca em minha vida havia me sentido assim, nunca havia me sentido tão bem comigo mesmo, uma imensa sensação de paz, de bem estar.

            -E com sua família, como está? Ela prosseguiu.

            -Mudou bastante, com minha mãe, começamos a conversar mais, sobre a família, o passado, o presente, com minha irmã, converso pouco, ela passa a maior parte do dia calada, quieta no canto dela, a maior mudança foi com meu irmão, conversamos muito mais agora, ele me conta coisas sobre o namoro dele, está mais flexível e, algo que nunca imaginei, até me pediu para eu lhe ajudar a pintar um quadro para sua namorada quando eu terminar o curso.

            -E a horta, como é trabalhar num lugar com tanta vida fazendo esta experiência deste renascimento?

            -É maravilhoso, parece ser parte de mim, colocar uma sementinha na terra, regar, adubar, retirar as ervas daninhas, colher os frutos, é muito parecido com o que estou vivendo, havia muitas ervas em meu terreno, me sufocando, arranquei-as, e agora estou começando a colher os frutos desse cultivo.

            Conversamos também sobre mim, sobre os assuntos que tanto me incomodava quando ouvia os outros conversando, sobre as críticas aos homossexuais que tanto me machucavam. Pediu que eu enumerasse de 0 a 10 o tanto que me incomodava atualmente, respondi 3.

            Ela sorriu e disse:

            -Você ainda se acha um erro da natureza?

            -Não, sem dúvida!

            -Hoje eu estou te dando alta, você não precisa mais de aconselhamento.

            Neste momento meus olhos começaram a lacrimejar, resplandeceu em meu rosto um imenso sorriso.

            -Porque você se emocionou? Perguntou-me Irmã Elizabete:

            -É muito bom saber que consegui chegar ao final do primeiro capítulo dessa história, a alguns meses atrás, eu achava isto tão distante e hoje bateu à minha porta. Ela prosseguiu;

            -Não é necessário nos encontrarmos mais, você já tem  leme, agora você é que conduz, vamos almoçar para comemorar esta vitória.

            Esta conversa foi no seminário, Irmã Elizabete almoçou conosco, mas antes de irmos almoçar, ela pediu que eu fizesse uma breve avaliação do aconselhamento. Fiz uma comp, como podem perceber, termina aqui esta parte da minha história, há outras coisas que quero contar, tipo, minha família, até este momento relatado acima, não sabe sobre minha homossexualidade num processo natural eu lhes constei, mas isso é assunto para outra postagem.




            Registro aqui o meu grande agradecimento e carinho a todos que me acompanharam neste percurso, todo o carinho e incentivo que recebi de todos, vocês se tornaram muito queridos para mim!

            Espero que estas palavras, não inventadas, mas contadas de alguém que viveu cada uma destas vírgulas, que passou por cada um destes pontos, possa servir de iluminação, não para que alguém possa copiá-las, mas poça encontrar coragem e a força necessária para enfrentar este mundo que por vezes nos amedronta e faz com que nos escondamos, que sintamos vergonha do que somos!


            Um imenso abraço a todos!

http://recantodasletras.uol.com.br/autores/wgaspar

Related Posts with Thumbnails