sábado, 18 de setembro de 2010

Minha História (Capítulo 17)

A Alegria de Um AMOR!

025 de junho de 2004
fotos google

            Estava super animado para este encontro e, como já esperava, foi um encontro maravilhoso.

            - Como estás? Começou Irmã Elizabete, cuja resposta foi simples e direta:

            - Muito bem, muito alegre, feliz comigo mesmo, é como se realmente agora eu estivesse conseguindo me aceitar como homossexual, é uma sensação maravilhosa de bem estar, de pás, de tranqüilidade que já duram por quase um mês, isso é incrível.

            Neste momento, a alegria foi tamanha, a emoção tão forte, que quase chorei, meus olhos se encheram de lágrimas, vendo isso, esta experiência maravilhosa que eu estava passando, Irmã Elizabete também se emocionou, quase chorou, ficou com os olhos todos brilhantes.

            - E porque isso te emociona tanto? Ela prosseguiu.

Ao que respondi:

            - É maravilhosa esta sensação de bem estar, de paz, de ser amado, sensação que nunca havia sentido até então. Até algum tempo atrás, eu me preocupava muito com a opinião dos outros, com meu cabelo, se estava bem penteado (isso, é claro, se cabelo rebelde fica bem penteado rsrsrs), com a roupa que estava usando, os movimentos que fazia, hoje? Pouco me importa o que pensam, o que pensam da roupa que uso, dos movimentos que faço, do meu timbre de vós, digo com a maior certeza do mundo que não há nada melhor que ser eu mesmo, seja onde for, com quem for, eu sou assim e não é por causa dos outros que vou me esconder ou me odiar.

            Ela me explicou que existem nos seres humanos alguma características como a sensibilidade, o cuidado, o amor, o carinho, que aparecem cm maior acentuação nas mulheres, mas também os homens possuem uma pitada estas qualidades, e outras como tomada de decisão, autoritarismo, sentir-se chefe, objetivo, que aparecem com maior acentuação nos homens, no entanto, também as mulheres possuem um leve e delicado toque destas características, ou seja, cada ser humano, homem ou mulher, é uma mistura de todas estas qualidades que, por determinação da natureza, em alguns se desenvolvem mais umas, em outros, outras.
            Num segundo momento da conversa, conversamos um pouco sobre minha família, pois algumas semanas antes, Irmã Elizabete havia no feito uma visita. Disse que gostou muito, se divertiu bastante e perguntou-me como estava meu relacionamento com eles:

            - Bem, com minha mãe, tudo muito bem, ela está um pouco preocupada comigo, mas nada muito sério, só quer o meu bem. Com meu irmão, desde que comecei este trabalho, notei muita diferença, ele está menos machista, mais acessível e tolerante, está mais interessado até na beleza das plantas da casa que cuido com tanto zelo e até já pintou um pequeno quadro em uma de suas camisetas com a tinta de tecido que eu estava usando. O que estava sendo mais complicado para mim, é em relação a minha irmã, eu a vejo como se ela estivesse passando por uma grande dor, ela tem 17 anos, chega do colégio, faz o serviço da casa e fica sempre no canto dela, não fala nada, não fala besteiras, todos falam besteiras uma hora ou outra, praticamente não sorri, é como se ela estivesse fechada para o mundo, e quando perguntamos se está bem, se está acontecendo algo, ela apenas responde que está tudo bem.

            Irmã Elizabete disse que durante o final de semana que esteve com minha família, realmente achou ela muito calada, meio arredia, comentou que, pelo que conhece sobre meu pai, ela é a mais parecida com ela. De fato concordei, afinal, quando meu pai estava bem ela era bem calado, se tinha algo o perturbando, era mais calado ainda.

            Conversamos mais um pouco sobre o assunto e encerramos o encontro, continuaríamos na próxima quinzena.

           

            Meus queridos amigos blogueiros, como os admiro, por quem são, mas principalmente por terem me aturado este tempo todo! rsrsrs. Mas falta pouco, minha história já está chegando ao fim. Não claro que não, jamais abandonarei vocês meus queridos, continuarei com o blog, como aprendi aqui, meu deus! Apenas será com postagens diferentes, do dia-a-dia. Falando em dia-a-dia, tenho um bafão (rsrsrs) pra contar para vocês, mas para não estender, deixa para outro dia, dá um post completo! Beijos.

8 comentários:

  1. Estarei esperando com ansieAade sua proxima postagem....
    bjs carinhoso
    Preciosa Maria

    ResponderExcluir
  2. Garoto , como você é ADORÁVEL !!! :)

    Lindo demais esse post , aqui , de olho , sempre , ...RsRs

    Já estou com urticária de curiosidade do Bafão ,
    Kkkkk ....

    BjO , uma noite cheia de Sorrisos , é o
    que te desejo de coração.


    PS :
    Quem agradece sou eu ! :)

    ResponderExcluir
  3. O mais importante você aprendeu: ser você mesmo , em qualquer situação.
    Bjux

    ResponderExcluir
  4. Continuo na torcida! Continuo aguardando os próximos capitulos!
    Um bom domingo! Bjs*

    ResponderExcluir
  5. Falou de bafão já fiquei curiosa...kkkk
    Sabe, qro mt q vc ganhe o blogbooks, vejo q vc é uma pessoa q merece, já passou por mts coisas.

    www.vanessamonique.blogspot.com
    @vanimonique
    :*

    ResponderExcluir
  6. fiquei curioso pelo bafãoooooo;

    abraços
    de luz e paz

    ResponderExcluir
  7. Anjo lindo, a história dessa parte da tua vida que está acabando... Porque a história da tua vida não acaba não anjo, ela continua, e continua cada vez mais linda e emocionante, porque pelo que vejo, com essa que ja passou e está passando, você consegue sabiamente driblar os problemas e aprender com os erros, portanto estará cada dia mais afinado em viver intensamente e feliz... E eu, vou querer conhecer essas histórias também... Mas não se preocupe, algumas eu deixo que guarde só pra você,rsrs...
    Querido, Deus o abençoe muito e ilumine sempre e sempre o teu caminho! Carinhos... Bjsss

    ResponderExcluir
  8. Meu Garoto, como é bom vê-lo feliz!
    Até eu participo contigo dessa felicidade e sei que o que mais importa é esse teu coração, pois espírito, alma, não tem sexo, ideologia, ou cor.
    Mas a coisa que mais faz com que eu o admire, é seu despojamento em romper com os grilhões que nos amarra a sociedade preconceituosa.
    E áté a próxima, pretendo voltar, e saber o que é esse bafão.
    Um abraço afetuoso, inté.

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails