terça-feira, 7 de setembro de 2010

Minha História (Capítulo 15)

Uma Descontraente Conversa

07 de maio de 2004

            Este encontro com Irmã Elizabete, que ocorreu no seminário, foi muito bom, tranqüilo, descontraente, uma verdadeira conversa entre amigos.


            Este encontro foi basicamente formado de questionamentos e comentários. De início, perguntei-lhe sobre um comentário que havia feito na conversa passada, se eu queria continuar ou se já estava bom, disse que fiquei meio confuso com a pergunta, pois pensei que, como já havia dito anteriormente, houvesse planos para trabalharmos boa parte do ano, e ela confirmou, disse que não se lembrava de ter perguntado isso, mas se disse, foi por descuido, que estaremos sim ocupados o ano todo.

           Talvez ela não tenha esquecido, talvez ela apenas tenha ficado assustada com o tamanho do meu preconceito, com a forma como terminou o encontro passado.

            Outra pergunta que havia me feito no encontro passado era se, onde moro tenho algum amigo, eu respondi que não, amigos não, apenas colegas, hoje pedi para modificar a resposta, sim, ao menos um amigo eu tenho, um em quem eu possa confiar e que confia em mim, ela sorriu e comentou:

            -Como é bom termos um amigo no qual possamos confiar.

            Logo após lembrei-me de um rapaz que, a algum tempo atrás havia feito o mesmo trabalho com ela, também era homossexual, no entanto, eu havia ficado com uma grande dúvida, ela mesma (Irmã Elizabete) me disse que pouco tempo depois de ter terminado o aconselhamento, ele havia começado a namorar, e eu fiquei pensando, como?

            Foi outra pergunta que lhe fiz, como é possível um homossexual namorar uma garota e ser feliz se um este sente uma atração irresistível pelo mesmo sexo? A resposta foi:

            -Em alguns casos, é possível que um homossexual, depois de um bom aconselhamento, consiga se casar e viver relativamente feliz, outros, vivem em constantes conflitos.
            Quando fiz essa pergunta foi como se desejasse imensamente escolher a resposta que gostaria de ouvir, provavelmente por causa do amor e da atração que sinto pelo Lucas. Talvez teria outra possibilidade, ao sair do seminário, toda jovem em breve arranja alguma namorada, e eu? E minha vontade de abraçar e de beijar alguém? Simplesmente não tenho nenhuma atração, nada me desperta interesse em uma mulher....

            Ao final do encontro, perguntou-me se alguém me amava, nesta eu não exitei:

            -Sim, muitos. E ela prosseguiu:

            -Como é bom ter alguém que nos ame, como é bom nos amarmos, deixe-se amar Wagner, e o principal, ame-se, ame-se muito.

Atualmente:
            Sabem meus queridos amigos, hoje, quando leio algumas destes capítulos, que já estão chegando ao fim, depois de tudo acontecido, começo a rir sozinho. Como já mencionei num capítulo anterior, para mim já está mais que claro que sou obra da natureza, e uma obra maravilhosa que busca sempre mais amor, conhecimento, entendimento, sabedoria, paz, amizades,..., que busca sempre mais.

            Na história da humanidade, já houve de tudo um pouco, guerras horríveis provocadas pelo machismo grotesco da sociedade, pela ganância em busca de poder, pelo desejo de ser melhor que o próximo, já houve eras em que o poder era das mulheres, porém, mergulhamos num obscurantismo tão profundo, que isso foi banido até dos livros de história, já houve eras em que a própria instituição máxima do amor e da paz matou e guerreou em nome de Cristo, a sociedade podre nos impõe seus padrões formatados e tenta nos manipular, provoca guerras, fome, guerreia pelo petróleo, em breve pela água, gera vírus para epidemias planejadas, diminuição planejada do contingente, agora vêem dizer que não somos normais? Vem tentar nos convencer que somos doentes? A mim, quase conseguiram, quase..., agora tenho a obrigação de impedir que convenção o próximo. É a nossa vez!

12 comentários:

  1. Olá menino
    Fico maravilhado com os seus relatos, foi realmente uma luta constante e vitoriosa. Continuo acompanhando.
    Bjux

    ResponderExcluir
  2. Amém! O quase é importante para o sim e para o não...
    Um bom feriado! Abçs!

    ResponderExcluir
  3. sempre determinado...gosto demais dos seus escritos.

    abraços

    ResponderExcluir
  4. Olá! É realmente sempre muito bom ter amigos, principalmente se estiverem por perto e para contar sempre.
    Fiquei com um pé meio atrás neste lance de um homossexual ter um relacionamento com uma pessoa do sexo oposto. Sei não... rsrs

    E muito obrigado pelo selinho! Adoro receber selos! Logo logo posto no meu blog!

    Abraço!

    ResponderExcluir
  5. Bom, postei outro selo que tinha recebido antes do seu e deixei um lá para vc. Pega lá!

    Logo mais eu posto o q vc me deu...

    Beijo!

    ResponderExcluir
  6. Três Egos recomendou e cá estou . :)

    Ótimos seus textos , adorei !
    BjãO!

    ResponderExcluir
  7. Adorei vir aqui, confesso rsrs
    estou te seguindo ^^
    textos maravilhosos.

    Abraços

    ResponderExcluir
  8. haha como levantar do banco do onibus? haha adoreiii! hahaha hum tirei do blog de um amiigoo! haha ilario néh? eu adoroo!^^
    haha seu post ta massa!! ;DD
    abraçauum amiigoOhh!!! si cuidaa!!

    ResponderExcluir
  9. Oi Garoto, tudo bem?
    Menino, achei fantástico viu? E ter um amigo é sempre bom, eu tenho vários, sempre fui de fazer amizade super fácil, as vezes acabo de conhecer alguém e parece q já viramos amigos de infância praticamente, kkkkkkkk
    Eu penso assim, ou vc é homo ou vc é hétero. Acredito que sempre pesa mais ou quase totalmente para um dos lados. Eu esperarei então vc dizer seu nome, só espero q com o fim da sua história, vc ñ nos abandone heim? rs
    Bjos menino

    ResponderExcluir
  10. Oi !!!
    Que bom que gostou do meu Cadinho , ...Rs
    Eu , volta e meia , estou aqui te lendo .

    BjãO e um dia de Sorrisos ...

    ResponderExcluir
  11. O importante é sempre batalharmos contra os preconceitos, contra os tabus e contra os rótulos. seja vc mesmo sempre! Super beijos

    ResponderExcluir
  12. Pensamos igual.

    Sua luta foi sofrida, porém magnífica, sem exageros.
    Você é você mesmo, sinta orgulho por isso sempre. Por todo sempre.
    Obrigado por ser exemplo.

    Abraço.

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails